terça-feira, 10 de agosto de 2010

SUICÍDIO, O ENGANO FINAL DE SATANÁS

Desde que foi enganado por Satanás no Éden (Gênesis 3), a ansiedade do ser humano em querer descobrir a “independência” de Deus e andar segundo sua própria vontade e seus próprios desígnios, sempre o levou à morte, como o próprio Deus havia avisado:

Coma livremente de qualquer árvore do jardim, mas não coma da árvore do conhecimento do bem e do mal, porque no dia em que dela comer, certamente você morrerá” (Gênesis 2.16-17 - NVI).

Assim como aconteceu na narrativa da queda, atualmente vemos o mesmo engano difundido pelo diabo, ao querer impor nas mentes humanas a ideia errada de que temos “direito” a conquistarmos o queremos. Esse primeiro engano é bastante difundido por líderes religiosos que não têm escrúpulos, ao incutir nas mentes fracas e imaturas espiritualmente a ideia errada de que Deus “é obrigado” a conceder o que queremos, mediante “barganhas”, “pirracinhas” infantis do tipo “se Tu és Deus na minha vida”, “se Deus é Deus”, “se a Tua Palavra é verdade”, “eu declaro isso ou aquilo”, além de outras atitudes claramente antibíblicas.

Essa é uma atitude de rebelião terrível, pois queremos trocar de posição com Deus, ao colocá-Lo na posição de servo e nós, de senhores. Só que as coisas não acontecem dessa forma. É uma arrogância monstruosa, da parte do ser humano, querer agir assim. A Bíblia tem diversas passagens que demonstram a tolice do ser humano em querer agir assim:

Quem é esse que obscurece o meu conselho com palavras sem conhecimento?” (Jó 38.2 – NVI);

Do Seu trono nos céus o Senhor põe-se a rir e caçoa deles” (Salmo 2.4 – NVI);

Os olhos do arrogante serão humilhados e o orgulho dos homens será abatido; somente o Senhor será exaltado naquele dia” (Isaías 2.11; 17 – NVI);

De quem você zombou e contra quem blasfemou? Contra quem você ergueu a voz e contra quem levantou seu olhar arrogante? Contra o Santo de Israel!… Sim, contra mim você se enfurece, o seu atrevimento chegou aos meus ouvidos; por isso, porei meu anzol em seu nariz e o meu freio em sua boca, e o farei voltar pelo caminho por onde veio” (Isaías 37.23, 29).

Essas passagens são suficientes para demonstrar que a arrogância humana nada mais é do que a demonstração de sua imaturidade e insanidade diante de Deus.

Evidentemente, existem diversas situações circunstanciais e naturais que impedem que certas coisas aconteçam, que impedem que aquele “direito” não venha a consolidar-se. É aqui que começa o segundo estágio do engano do nosso inimigo, a “vitimação”. Ela tem dois aspectos bastante claros: a pessoa que foi iludida pelo inimigo tem duas reações bastante claras: a de se autoacusar e a de acusar os outros por não ter alcançado aquele “direito” a que ele pensava ter direito.

Essa “vitimação” afasta as pessoas da pessoa que foi enganada pelo diabo, pois ela só fala e vive em função daquele “direito” perdido. Por causa desse afastamento, ela se torna amarga e agressiva, além de depressiva e melancólica. Se for uma pessoa que, anteriormente, era temente ao Senhor, aí é mais grave, porque o Senhor nos ensina que o coração dessa pessoa é como uma casa limpa, decorada, porém vazia, e vai ser invadida pelo mal que foi antes expulso, só que em companhia de outros sete, indicando que ela será atormentada não somente por aquele pecado anterior, como por outros piores. (Mateus 12.43-45; Lucas 11.24-26).

Por fim, vendo que está sozinha e pensando que não há perdão para ela, acaba se desesperando e dando cabo de sua própria vida. Ou seja, o suicídio é a cartada final de Satanás na sua ânsia por destruir a mais bela criação divina: O SER HUMANO!